Doença do carrapato: Sintomas e tratamento

A Doença do Carrapato, também conhecida como Ehrlichiose ou Doença de Lyme, é uma condição causada por organismos transmitidos por carrapatos. 

Existem diferentes tipos de carrapatos que podem transmitir agentes infecciosos, e a doença pode variar em gravidade, dependendo da espécie do carrapato e do microrganismo envolvido.

Os dois principais agentes infecciosos associados à doença são as bactérias do gênero Ehrlichia e Borrelia, responsáveis pelos dois tipos existentes da condição, que são:

Ehrlichiose: É causada pela bactéria Ehrlichia. Os carrapatos transmissores são conhecidos do gênero Amblyomma ou Rhipicephalus, que podem causar febre, perda de apetite, problemas respiratórios, e entre outros.

Doença de Lyme: É causada pela bactéria Borrelia burgdorferi. Carrapatos do gênero Ixodes, como o Ixodes scapularis nos Estados Unidos, são conhecidos por transmitir a Borrelia. Os sintomas podem incluir febre, dores musculares, articulações inflamadas e, em casos mais graves, problemas cardíacos e neurológicos.

A doença do carrapato pode atingir cães e gatos, e podem transmitir outras doenças para humanos, como Doença de Lyme e Febre Maculosa. Se você percebeu algum dos sintomas acima no seu pet, corra para uma clínica veterinária. 

Transmissão da doença do carrapato 

A transmissão da doença do carrapato acontece durante a alimentação do carrapato, quando ele se prende à pele do hospedeiro (animal ou humano) para se alimentar de sangue. 

Durante esse processo, os agentes infecciosos do carrapato podem ser transmitidos para o hospedeiro.

A sequência básica da transmissão da doença do carrapato envolve os seguintes passos:

Fixação do Carrapato: O carrapato se fixa na pele do hospedeiro, procurando locais quentes e úmidos para se alimentar. 

Introdução de Substâncias Anticoagulantes: Durante a alimentação, o carrapato introduz substâncias anticoagulantes na corrente sanguínea do hospedeiro para facilitar a ingestão do sangue.

Transmissão dos Agentes Infecciosos: Se o carrapato estiver infectado, com bactérias ou protozoários, esses microrganismos podem ser transmitidos para o hospedeiro pela saliva do carrapato.

Tempo de Fixação: O tempo que o carrapato permanece fixado ao hospedeiro afeta a probabilidade de transmissão da doença. Em geral, quanto mais tempo o carrapato estiver fixado, maior é o risco de transmissão.

Remoção Adequada: A remoção adequada do carrapato é importante para reduzir o risco de transmissão. Utilizar pinças finas e remover o carrapato pela cabeça, sem espremer o corpo do carrapato, é uma prática recomendada.

As doenças transmitidas por carrapatos podem variar em diferentes regiões geográficas, dependendo das espécies presentes e dos agentes infecciosos que eles carregam. 

Por isso, a prevenção, detecção precoce e remoção adequada de carrapatos são estratégias importantes para evitar a transmissão dessas doenças. O uso de repelentes, roupas protetoras e a realização de inspeções regulares são medidas preventivas úteis.

Sintomas da doença do carrapato 

Os sintomas da doença do carrapato podem variar dependendo da doença específica transmitida pelo carrapato e da fase da infecção. 

Duas das doenças mais conhecidas transmitidas por carrapatos são a Doença de Lyme e a Febre Maculosa, que costumam apresentar sintomas como: 

  • Erupção cutânea em forma de alvo, muitas vezes começando como uma mancha vermelha que se espalha.
  • Febre;
  • Fadiga; 
  • Dores Musculares;
  • Dor de Cabeça; 
  • Rigidez no Pescoço;

    Em humanos, se a doença não for tratada, podem ocorrer problemas cardíacos, neurológicos e articulares.

Nos animais, em especial em cães e gatos, a doença do carrapato pode apresentar sintomas diferentes, que podem ser confundidos com outras doenças. Fique atento se o seu pet apresentar comportamentos, como:

  • Manqueira;
  • Febre e falta de energia.
  • Inchaço das articulações;
  • Perda de apetite;
  • Linfadenopatia (inchaço dos gânglios linfáticos);
  • Perda de peso;
  • Anemia;
  • Dor muscular e articular;
  • Vômitos e diarreia. 

    Qualquer mudança no comportamento ou na saúde do seu animal de estimação, especialmente após a exposição a áreas onde carrapatos são prevalentes, precisa ser investigado. 

Se houver suspeita de infecção por doença do carrapato, procure orientação veterinária imediatamente para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado. O tratamento precoce é essencial para evitar complicações graves.

Qual o tratamento para a doença do carrapato?

O tratamento para a doença do carrapato em humanos e animais envolve a administração de antibióticos específicos, geralmente prescritos por um médico ou veterinário, dependendo da situação. 

É importante iniciar o tratamento o mais rápido possível após o diagnóstico para evitar complicações mais graves. Sendo assim, vamos conhecer um pouco mais sobre os cuidados conforme os tipos da doença. Veja: 

Tratamento em Humanos

Doença de Lyme: O tratamento padrão para a doença de Lyme em humanos é a administração de antibióticos, como doxiciclina, amoxicilina ou cefuroxima axetil. A escolha do antibiótico e a duração do tratamento dependem da gravidade da infecção.

Em casos mais graves, como aqueles que envolvem complicações neurológicas, podem ser necessários antibióticos intravenosos.

Febre Maculosa: A febre maculosa também é tratada com antibióticos, sendo a doxiciclina frequentemente a escolha. A prontidão no início do tratamento é crucial para reduzir a gravidade dos sintomas.

Tratamento em Animais

Cães: O tratamento para doenças do carrapato em cães geralmente também é com o uso de antibióticos, como a doxiciclina. Além disso, pode incluir medicamentos para controlar sintomas específicos, como anti-inflamatórios para reduzir a inflamação nas articulações.

Gatos: No caso dos gatos também envolve a administração de antibióticos, muitas vezes a doxiciclina, mas o tratamento pode incluir medidas de suporte, como fluidoterapia, para casos mais graves.

Para o tratamento dar certo, é preciso seguir as orientações médicas ou  veterinárias a risco,  em relação à dosagem e à duração do tratamento.

A detecção precoce, o tratamento adequado e a prevenção são as melhores práticas para garantir uma recuperação rápida e reduzir o risco de complicações associadas às doenças do carrapato.

Como prevenir a doença do carrapato?

A prevenção da doença do carrapato envolve medidas para evitar a picada de carrapatos e reduzir o risco de infecção. 

Tanto para humanos quanto para animais, as seguintes práticas podem ser adotadas para prevenir a doença do carrapato:

Para Humanos:

Use Repelentes: Aplique repelentes de insetos contendo picaridina ou óleo de eucalipto citriodora na pele exposta.

Vista Roupas Protetoras: Use roupas de manga longa, calças compridas e calçados fechados ao caminhar em áreas propensas a carrapatos.

Faça Inspeções Regulares: Após passar tempo em áreas infestadas, faça inspeções regulares no seu corpo e roupas. Remova qualquer carrapato encontrado.

Evite Áreas Infestadas: Tente evitar áreas conhecidas por serem habitats de carrapatos, especialmente durante os meses de maior atividade dos carrapatos.

Trate Roupas com Permetrina: Roupas tratadas com permetrina podem fornecer proteção adicional. Siga as instruções do produto para aplicação correta.

Para Animais de Estimação:

Medicamentos Repelentes e Preventivos: Utilize medicamentos repelentes de carrapatos e pulgas recomendados pelo veterinário. Eles podem ser administrados oralmente ou aplicados na pele do animal.

Coleiras Repelentes: Existem coleiras repelentes de carrapatos disponíveis que podem ajudar a proteger os animais de estimação.

Inspeção Regular: Faça inspeções regulares no corpo do seu pet, especialmente nas áreas ao redor das orelhas, patas, e região genital. Remova qualquer carrapato encontrado.

Ambiente Livre de Carrapatos: Mantenha o ambiente ao redor da casa livre de carrapatos. Isso pode incluir a manutenção do gramado, o controle de vegetação e o uso de produtos de controle de pragas.

Consultas Veterinárias Regulares: Realize consultas veterinárias regulares para verificar a presença de carrapatos e discutir estratégias preventivas.

Vacinação: Em alguns casos, vacinas contra doenças transmitidas por carrapatos podem estar disponíveis para animais de estimação. Consulte o veterinário para entender a dosagem e cuidados ideais. 

É importante entender que nenhum método de prevenção é 100% eficaz, e a combinação de várias práticas é o ideal para maximizar a proteção contra carrapatos e as doenças que eles podem transmitir. 

Empire Pet
05/06/2024
Pague com
  • Pix
  • proxy-pagarme-v5
Selos

SILVEIRA E SILVA COMÉRCIO DE RAÇÕES LTDA - CNPJ: 09.579.781/0001-95 © Todos os direitos reservados. 2024

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa página de Política de Privacidade